Vídeo: o que um publicitário leva na mochila + Natura manda brindes pro Pelamordi!

Demorou mas saiu, arranjei um tempo e finalizei hoje o segundo episódio da tag “What’s in my bag” (o que tem na minha bolsa/mochila), dessa vez eu revelo o que levo na minha gigante bolsa. Divirtam-se e comentem, viu?!

whats-in-my-bag---rafael-froner-outubro-2014---blog-pelamordi

Por conta do nosso primeiro vídeo “Whats in my bag” com Diego (assista aqui), a Natura entrou em contato conosco e nos ofereceu alguns produtos, alguns exclusivos e outros de renome, para testarmos e quem sabe também fazer parte dos ítens essenciais em nossas bolsas e mochilas. Como sei que vocês são bem curiosos, resolvi fazer um post para desvendar esses produtos (já testados pela nossa equipe):

FullSizeRender

A caixa veio recheada, com direito a água e até desodorante ecologicamente correto

IMG_1347

Desodorante corporal de Açaí, pro caboclo “evoluir na arena”. Delícia

IMG_1349

Água Crystal Natura e bolsa térmica ecológica: achamos chique

IMG_1355

Natura Chronos, para proteger o rosto do sol manauara

IMG_1358

Caixa do desodorante eco-compacto, 48% menos impacto no planeta

IMG_1361

Brinde super nossa cara: caixinha de som USB

IMG_1363

Toda a caixa, linda!

 

Como somos uma equipe super chibatosa, dividimos os produtos conforme o interesse de cada um. Alguns dos produtos como o shampoo e hidratante SOU não estão aí, mas foram super testados pela gente. Por sinal: já queremos o refil, o hidratante em especíal. É demais. Quero agradecer especialmente a querida Luana Ribeiro (Glammood), foi ótimo te encontrar e poder agradecer pessoalmente por esse brinde. Enorme abraço.

~tô cheiroso~

Advertisements

Pesquisa com leitores: ajude o portal a ser ainda mais dinâmico e serelepe

pesquisa_pelamordi

Conto com ajuda de todos vocês, leitores e amigos, que gostam do projeto Pelamordi e torcem para o nosso crescimento. Venho pedir, com muito carinho, que vocês invistam poucos minutos nessa pesquisa (super leve e divertida), que nos ajudará a trazer ainda mais melhorias para esse portal serelepe:

P E L A M O R D I !

 

Rebobinar é viver: começando a semana com Sugar Ray e o hino “Every morning” de 1999

Ah, 1999. Já falei pra vocês minha opinião sobre esse ano? Melhor ano da música. Onde todo mundo ouvia de pagode ao heavy metal. E uma das bandas mais gostosinhas da época era o Sugar Ray (especialmente pelo vocalista, que até mexeu com o coração de Madonna). Esse primeiro single do disco 14:59 foi um enorme hit (não saia do Disk Mtv e da Jovem Pan 2), essa mistura de violão, um ritmo californiano e uma letra gostosinha de se cantar.

qWkTRJZZ7m4

Muso

madonna-and-Mark-McGrath---sugar-ray

Eles são cheios de hits, mas hoje escolhi essa faixa, para começar bem essa segunda-feira chuvosa de Manaus.

“Dia das crianças”: faça sua versão de #DesafioBBsauro e mostre seu amor por desenhos infantis nesse dia das crianças!

10440905_975705745788312_4461931279662478905_n

Plim! Estava bem tomando meu banho, depois de um dia exaustivo de trabalho, e tive essa ideia: todo mundo começa a postar fotos quando era criança e/ou do seu desenho preferido, mas que tal se transformar neles? Daí me veio essa ideia de tirar onda com o famoso meme da “barba” (e aquele da “make up transformation”), acabei me transformando no Bob (O Fantástico Mundo de Bob), que passava no SBT e eu adorava.

“Aeee rapêise!”

Qual o motivo de colocar foto de desenho/ícone da infância? Esse movimento é uma campanha contra violência infantil, Essa ideia surgiu no site Insoonia, com o apoio de marketing do O Melhor da Vida. Por essa justa causa, milhares de usuários aderiram à manifestação que em menos de 24 horas pelo menos 100 mil pessoas já tinham feito a modificação. A campanha deve durar até o dia das crianças, 12 de outubro (fonte).

desafio_bbsauro_camila henriques

Fica aqui o convite, para nossos leitores e amigos, vamos se divertir e brincar que nem criança: sem medo de julgamento, somente felicidade. Segue abaixo algumas inspirações de transformação:

makeup-transformation13 makeup-transformation14 owen-wilson-twitter

Agora é só fazer: tire suas fotos, escolha seu desenho e não esqueça de usar #DesafioBBsauro

Diabo do meu ódio: 10 Motivos porque odeio Whatsapp

whatsapp_odeio_pelamordi_britney2007

Não é segredo: eu odeio whatsapp. Lá em meados de 2010, quando comecei a usar o aplicativo (ainda quando usava  um Nokia com teclado), eu curtia bastante utilizar. Eram poucos que usavam e as conversas eram mais objetivas. Com a “orkutização” da parada, não ter whatsapp hoje em dia é tipo “não ter e-mail” (lembra de 2000? “todo brasileiro merece ter um e-mail grátis”). Mas vamos lá, vim dividir um pouco do “diado do meu ódio” sobre o aplicativo e quem sabe vocês compartilhem da mesma sensação:

1) Estar 24h no ar: Seja 7h da manhã, durante a novela, durante a fofação e até nos fins de semana. Normalmente as pessoas pensam que você sempre estará disponível para bater aquele papo maroto ou responder aquela pergunta que ele facilmente acharia no Google. Ai de você não responder, ou pior: visualizar e não responder.

“E AÍ?”

2) Grupos Malditos do Inferno: Já tive briga pessoal quando sai de um grupo. Nunca fui uma pessoa que fica dando print e detonando os outros em grupos de whatsapp, LOGO, não faço questão de participar. Bem, sair de um grupo desse aplicativo pode dor no coração real de muitos amigos. O ideal é sempre “inventar um drama” e sair do grupo, sozinho ou acompanhado (nada como um acordo extra-grupal). Além disso, milhares de notificações e muitas conversas nada a ver, tipo Maricotinha falando com Zezinho coisas que o grupo todo não tem nada a ver. Cadê ética grupal?

“Vão se LASCAR”

3) Prints x Dedo Duro: Cada dia mais tudo que você diz é printado. E pior, isso vira argumento futuro ou até mesmo meme. Um local que deveria ser um bate papo de boa, pode virar também um território judicial-recalque-odioso-A-Favorita. Sempre existe um coleguinha dedo duro.

“Tá tudo no zazap…”

4) Todo contato é contato: Não importa se você pegou o telefone daquele fornecedor de quentinha em 2007 ou se apenas tem o número daquele ex-colega de faculdade que você só mantinha por pensar que “num futuro próximo pode precisar dele”, ele esta lá disposto a conversar. E volta e meia vem um “E ai, tudo bem? Lembra de mim” ou pior: “Segue os motivos para votar no meu candidato”.

“chibata, heim mano…”

5) Bloquear: Dê uma voadeira na costela da pessoa mas não a bloqueie no Zazap. Isso é ofensivo e pode terminar com amizades. No msn a bloqueada era linda, você só não aparecia online pra pessoa.

“Me bloqueou, queiridinha?”

6) Mundo corporativo: Seja em comunicação ou em qualquer diabo de área, todo mundo acha que grupo de Zazap é a solução para os problemas de comunicação interna. JAMAIS aceite isso. Diga que seu celular “bichou” mas não aceite isso. Você receberá trabalhos no domingo e depois do horário, enquanto estive esbravejando ódio contra seu chefe ou colega de trabalho. Não faz isso, mano.

7) Não existe ON e OFF: O botão mais genial inventado de todos os tempos não tem nesse aplicativo, volto a dizer: todos acham que você está 24h disponível. A única forma de estar “off” é deletado. Uma opção “invisivel” seria útil.

8) Interpretação de Texto: Grandes brigas começam no Whatsapp. Quem nunca ouviu recentemente “Tu nem sabe o que aquela KENGA me disse no zazap!”. A interpretação é livre e muitas vezes uma palavra dita “meio errada” pode virar uma bola de neve, especialmente para aqueles que resolvem ter D.R. no aplicativo. Recomento: se for conversar sério, ligue.

 9) Mesa de bar: Se tem algo que mais me deixa aborrecido é quando você está com alguém, ou até mesmo num grupo de amigos, e alguém está conectado numa conversa via telefone. Pior: e ainda ri. Acho ofensivo, acho grosseiro, acho fuleiragem.

“Larga sáporra!”

10) Vídeos “Engraçados”: Pior coisa do mundo é quando um coleguinha manda um vídeo “super engraçado meu deus do céu”, e você gasta seu 3G pra baixar e simplesmente é aquele video sem graça que você assistiu em 2010. Cadê emoji de avestruz com cabeça pra debaixo da terra?

Ufa. Desabafei. Mas ó, não nego também os benefícios de ter o aplicativo, começando pela economia (Deus abençoe o wi-fi) e também a praticidade de bater um papo rápido. Como qualquer coisa no mundo, nós humanos estragamos tudo. Usando com moderação e respeitando o espaço dos outros, Zazap chegou e não vai embora tão cedo.

O que vocês acham?

Comunicado Importante: Não teremos podcast esta quarta-feira!

pelamordipodcast_comunicado

Excepcionalmente esta quarta-feira não teremos podcast inédito, devido aos nossos compromissos profissionais e pessoais, não conseguimos achar tempo para gravar mais um episódio do nosso programa. Mas você, nosso fiel leitor, não fique triste! A gente volta semana que vem, com mais um bate papo descontraído sobre cultura pop e comportamento.

Whyyyy?

Ainda não ouviu? São episódio de 30 minutos, ótimos para ouvir durante o trabalho, no trânsito, no ônibus, na faxina e até antes de dormir. Para fazer download, basta clilcar no botão com a seta pra baixo.




Curtiu? Tem uma sugestão ou comentário? Comente aqui ou mande um e-mail pra gente no pelamordiblog@gmail.com.

“Querido Pelamordi…”

Rebobinar é Viver: De volta a 2002 com “Dilemma” de Nelly com Kelly Rowland + “Top 10 Estados Unidos da MTV”

“No matter what I do, all I thing about is you”. A primera frase em inglês de milhares de jovens, sue lutavam arduamente para passar em Química, Física e Algebra. Esse hino, que invadiu nossas casas, rádios, tvs, diskman, mp3 players foi um grande sucesso de 2002, primeiro de Kelly Rowland (primeiro grande hit solo da Destiny Child) e mais um hino de Nelly.

nelly-kelly-rowland-gone

~Acochando~

Falando em Rowland, dia desses estava sem nada pra fazer em casa (momento raríssimo) e resolvi me esbaldar no guilty pleasure no Netflix, o filme dela “The Seat Filler” (2004). Disk Ela, como atriz, se apaixona por um “figurante de premiações”. Hilário. Mas admito, se fosse um pouco mais bem produzido e estrelado por Lindsay ou Hillary, seria big hit da Sessão da Tarde.

seatfillerposter

Eu, lá no Amazonas Shopping

E falando em Nelly (desculpa, damas primeiro), ele teve muitos hits bacanas, mas jamais esquecerei da grande estreia, “Crountry Gramma”, sucesso do Top 10 Estados Unidos MTV. Falando nesse programa, separei alguns clipes que só assisti (ou assisti primeiro) nesse extinto programa da MTV Brasil:

 E aí, curtiu? Lembra de mais alguma faixa/clipe que deixou saudade?