Estreias da semana: Robert Downey Jr. finalmente deixa Tony Stark de lado e Nicolas Cage volta com mais uma “obra-prima”!

estreias-cinema-16-outubro-2014

É quinta-feira, dia de mais estreias nos cinemas de Manaus! Infelizmente, quem mora aqui sabe que nem toda semana dá para comemorar porque sempre nos reservam o pior das telonas e hoje não é diferente. Adivinha quem vai ocupar salinhas que poderiam ter o novo do Woody Allen (que estreou há mais de um mês em SP)? Isso, o divo Nicolas Cage! A pérola da vez é um tal de “Fúria”. TOOOOOOOOOOOOP, mano! Mas, uma luz no fim do túnel: o novo do Robert Downey Jr., que finalmente deixou a armadura do Homem de Ferro em casa e resolveu fazer um filme sem Marvel, Jon Favreau e super-heróis no meio. Tomara que preste, pq né! 

Desce mais pra ver o que tem pra hoje!

kerr

“O Juiz”

Um advogado de sucesso (Downey Jr.) precisa voltar à sua cidade-natal após a morte de sua mãe. Ao chegar, ele descobre que seu pai (Robert Duvall), portador de Alzheimer, é réu pela acusação de assassinato em um atropelamento, mas precisa defendê-lo no processo judicial. O elenco traz ainda Norma Bates Vera Farmiga e Blair Warldolf Leighton Meester.

“Fúria” 

Paul Maguire (Nicolas Cage) esteve envolvido durante muito tempo com o mundo do crime, mas hoje ele tenta viver uma vida tranquila, protegendo a sua filha. Um dia, no entanto, a garota é assassinada pelos líderes da máfia russa. Paul decide reunir os amigos de antigamente e se vingar dos assassinos. Nossa, um clássico instantâneo!

“Na Quebrada” 

Inspirado em histórias reais, esse filme dirigido pelo Fernando Gronstein Andrade (vulgo irmão do Luciano Huck) quer abordar a luta e as escolhas de jovens que cresceram entre armas, crimes e muitas dificuldades. Hmmm….

“Festa No Céu” 

Essa animação traz a jornada de Manolo, um jovem dividido entre cumprir as expectativas de sua família ou seguir seu coração. Antes de escolher que caminho seguir, ele embarcará em uma incrível aventura em três mundos fantásticos onde ele deverá enfrentar seus maiores medos.

E aí, já decidiu qual vai ver? Acho que a turma aqui vai de “O Juiz” ou “Festa no Céu” 🙂

giphy

Voltamos a ser criança com filme “Uma Aventura Lego”!

Uma-Aventura-LEGO-poster-Emmet

Meu amigo! Fazia tempo que não pulava e ficava tão animado assistindo um filme de animação, teoricamente feito para o público infantil. “Uma aventura Lego” conseguiu zerar todas minhas expectativas e está me fazendo economizar (sou classe média, mano) para conferir de novo, só que em 3D. Tenho certeza que as emoções irão duplicar.

O enredo: político e super atual. Consegue cativar tanto as crianças (por sinal, é uma delícia ouvir risadas e expressões de surpresa delas no cinema) quanto adultos. Sim, tem lição de moral super emocionante.

sem-titulo-4

Cenas de ação de tirar o fôlego – destaque para as “explosões” hehe

lego1

Emmet e seus amigos hilários em busca de salvar o “Mundo Lego”

O filme me fez lembrar o primeiro jogo Lego que tive na vida, eu devia ter uns 5/6 anos quando meu pai realizou meu sonho, fomos a um super mercado e ele comprou – com muito suor – uma caixa com Lego com uma casinha. Com certeza meus olhos devem ter brilhado no momento, porque de longe era um dos meus brinquedos preferidos. Ainda mais pra mim, que sempre busquei criatividade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Meu primeigo Lego foi parecido com esse, só que mais humilde

Lego sempre esteve presente em minha infãncia, sempre reunia os amigos e alguns deles tinham os mais caros (naves, baros e afins). Inventar aventuras nonsense sempre foi um dos meus fortes.

Mas voltando ao filme, ele resgatou essa essência de imaginação fértil, que só uma criança consegue ter. Essa memória gostosa de brincar, imaginar, foi a grande conquista da película que não só diverte como emociona, adultos e crianças. Recomendo “dicunforça”. Ah, vale também conferir os movimentos perfeitos e texturas dos legos, é algo assustadoramente real.

Minha cara de felicidade denuncia...

Minha cara de felicidade denuncia…

Ah, e não se esqueçam: “Tudo é incrível…”

Cinema: Estréias em Manaus do fim de semana (31/08)

Poucas estreias nos cinemas enquanto não chega oficialmente o feriado desta semana. Então se não estreiou nada pro seu gosto, é só aguardar mais alguns dias.


Os Mercenários 2
(The Expendables 2)

Só pra quem quer ver explosões, porrada e tiros aletórios por 1h43min. Pra quem busca um enredo coerente e interpretações dignas de Oscar, por favor, fiquem bem longe dessa estreia.


Procura-se um Amigo para o Fim do Mundo
(Seeking a Friend for the End of the World)

É uma comédia romântica? Uma tragédia/drama? Um filme desastre à la ‘Impacto Profundo’?? Realmente é um filme estranho de classificar, e talvez por isso que chame a atenção. Uma nova forma de abordar a velha história sobre o fim do mundo, com muita leveza e sinceridade.
Por Diego Hutchings
@Mraziano

Cinema: única estreia desta sexta-feira em Manaus (27/04)

O que acontece quando um arrasa-quarteirão tão grande estreia em Manaus?? Nenhum outro filme estreia na mesma semana…

Os Vingadores (The Avengers)
O sonho de todo nerd finalmente estreia nos cinemas! Desde ‘Homem de Ferro’ em 2008 que a Marvel nos prepara para essa reunião nunca antes feita no cinema. E com a ajuda do diretor Joss Whedon (criador da Buffy e nerd fanático da Marvel) temos um blockbuster que ameaça ser o melhor filme de super heróis já feito. Essa é a maior homenagem aos fãs dos quadrinhos já feita, então não deixe de assistir.

 

Por Diego Hutchings
@Mraziano

[CINEMA]: Bruna Surfistinha, eu assisti!

Aqui estou eu, em Recife, e nada como pegar um cinema quando você viaja, né? Seja para comparar a sala do cinema ou até mesmo conhecer um pouco do público de outra região.

Ontem tirei um tempo para assistir o polêmico filme Bruna Surfistinha, que conta a história de Raquel, uma garota de classe-média que deixa sua família e seu passado deprimente para viver de uma vida como garota de programa.
“Que merda, né? Um filme falando sobre uma garota de programa, que país lindo nós temos né?” Confesso a vocês que este foi o meu primeiro pensamento, de total preconceito. Mas como sempre, procurei me pressionar contra isso e assistir o filme.

Eu saí chocado do cinema. Dentre reações que tive, nenhuma beirou o pensamento depreciativo sobre o filme. Começa pelo roteiro, que pode parecer previsível, mas é tão cru e brutal quando a realidade da personagem. Existem muitas cenas de sexo, mas ao contrário do que se pode pensar, não é nada excitante – numa das sequências cheguei a ter ânsia de vômito, pra vocês terem noção. 
Trailer
A produção não peca, é realmente bem feito, bem filmado e bem editado. A trilha sonora é diferente, poderia ter sido clichê, mas é tão próximo a realidade da personagem que vai do brega “Te quero tanto” da Ritmo Quente a “Fake plastic Trees” do Radiohead.
Depois de todos esses quesitos técnicos, vamos com o principal: Deborah Secco.
Eu preciso destacar a atuação dela, que é realmente interessante e muito delicada. Apesar de parecer “fácil fazer cenas sensuais tendo um corpo perfeito”, como ela tem. Eu não consigo imaginar o quão difícil deve ter sido fazer certas cenas de sexo e violência que ela fez neste filme. Ela merece ser reconhecida por este papel.
Entrevista com Deborah Secco
Não posso deixar de destacar atuações como de Drica Moraes, Cassio Gabus Mendes e Fabiula Nascimento, que estão detonando. 
Bem, se eu pudesse falar algo para vocês seria “assistam, mas estejam preparados”. Bruna Surfistinha é um bom filme, mas pesado – muito pesado. E ao contrário do que se pode pensar, não dignifica a vida de sexo em abuso, mas mostra todas as conseqüências desta vida, que além de perigosa é degradante.
Se você tiver menos de 18, não entre no cinema, ok? 😉

Por Rafael Froner



Os homens que não amavam as mulheres: assista!

Fiquei surpreso com um dos lançamento nos cinemas desta semana: o filme sueco Os homens que não amavam as mulheres (2009). Tive o privilégio de assisti-lo no começo deste ano, em minhas mini-férias em BH, e, apesar de ter “torcido o nariz” quando ouvi do título, levei um baita arrastão o assistindo.

O filme é baseado no bestseller homônimo do jornalista sueco Stieg Larsson, que vendeu mais de 10 milhões de cópias ao redor do mundo, justamente por fugir de clichês e/ou modismos (como vampiros românticos ou enigmas históricos/religiosos) – já diria a UOL. Este filme é o primeiro da trilogia, que por sinal, o segundo (A garota que brincava com fogo) já tem data de estreia para julho deste ano.

Este filme é para pessoas que querem ser desafiadas, pois é preciso estar 100% concentrado para desvendar o mistério principal do filme. Existem cargas dramáticas, os personagens são extremamente intrigantes e o filme traz reviravoltas de tirar o fôlego – sem contar as intrigas sexuais.

Vale destacar que os personagens são super interessantes, principalmente a heroína hacker “tatuada”, lésbica (será?) e cheia de piercings. Preste atenção nela. Fica a dica!

Como sempre, já existe a possibilidade de um remake americano, diz que vai ser dirigido por David Fincher (Clube da Luta e O curioso caso de beijamim buttom), mas ó só, duvido que chegue aos pés desta versão europeia. Então, recomendo que todos assistam antes que Hollywood o estrague.
Fico feliz de saber que este filme, principalmente por não ser americano, está estreando em cinemas do Brasil todo – principalmente da esquecida Manaus (precisamente no Cinemark – Studio 5). Recomendo a todos aqueles que falam a famosa frase “não tem um filme interessante que estreie aqui”, esse filme é para calarmos a boca.

Caso contrário, amanhã tem a mostra dos “curtas de 1 minuto”, do cineasta regional Junior Rodrigues, a partir das 11h no Cinemark. Fica a dica.


Segue o trailer do filme:



Comentários/Pensamentos? Comente