“Garota Exemplar”: para quem quer sair embasbacado do cinema!

gone_girl

Sair do cinema com um nó na garganta é uma das melhores sensações, especialmente suspenses com tramas cheias de reviravoltas. Não sei nem dizer para vocês quantas vezes fiquei com cara de chocado (sim, eu super reajo como se fosse vida real) durante a exibição da película.

A trama, que posso falar para vocês sem spoiler, basicamente é o sumiço misterioso de Amy (Rosamund Pike), esposa de Nick (Ben Affleck) numa pequena cidade, longe de Nova York (antiga moradia do casal). A cidade toda se volta para o ocorrido, todos agora amam Amy e querem ajudar Nick. Em Menos de 1 semana,  o marido vira o principal suspeito e também se torna  uma das pessoas mais odiadas dos Estados Unidos. Tenso, né?

Devido à resenha do Diego sobre o livro, eu já tinha chegado a 1/3 do livro. Se tivesse mais tempo teria terminado de ler tudo, pois a trama te envolve como se fosse uma “sucuri em ataque” (regionalizei), mas claro que com a arte do cinema é possível sentir coisas novas e a adaptação é bem fiél, na medida do possível.

8a9d1330-4bf2-478e-837e-cf597c3f0196-704x1020

Com uma excelente montagem, o filme me conquistou pelos detalhes perfeccionista do diretor David Fincher (Seven, A Rede Social, Os Homens que não amavam as mulheres). Os diversos flashbacks vão só deixando a trama mais intensa e revela aos poucos o que realmente estava acontecendo com o relacionamento do casal. Será? A dúvida e as surpresas só fazem o filme crescer cada vez mais. Agora, falando em detalhes técnicos, a trilha sonora é adicionada com maestria (tirando os primeiros flashbacks, a trilha está bem alta, talvez seja a intenção perturbar mesmo). Batidas de coração, sons que refletem confusão mental e barulhos aleatórias, o foley do filme é arrepiante, literalmente. Fincher não economizou em cuidados com essa edição/montagem.

102_2014_film-review-gone-girl-48201_c0-105-2922-1808_s561x327

Vamos falar sobre Ben Affleck? Um dos atores mais assediados pela mídia. O cara perfeito para o papel, de um personagem que sofre a manipulação da mídia e linda com a superficialidade de opinião da massa. Nem preciso dizer que esse tema é constante no longa, né? É de sentir vergonha da sociedade em que vivemos, é de se fazer repensar sobre muita coisa, especialmente na geração selfie e admiradores de vidas alheias.

Gone-Girl-Poster-Crop

Quem é essa bendita garota exemplar? A atriz Rosamund Pike (Orgulho e Preconceito). É do tipo de atriz que você pensa: “Rapaz, já vi esse rosto em algum lugar”. Acredito que isso que a torna ainda mais interessante para o papel. Você sente prazer em vê-la na tela (seja pela beleza ou pelo mistério que ela passa), a trama só a deixa mais fascinante. Acredito que entrou para o meu ranking de melhores atrizes em suspense, onde mantenho Rebecca De Mornay (A Mão que balança o berço) e Glenn Close (Atração Fatal).

Não sou um cinéfilo “técnico”, reconheço o trabalho de produção, direção de atores, produção de roupas, cenários, iluminação e por fim, direção. Cinema é feito em equipe, não adianta babar-o-ovo de diretor e achar que ele é Deus que “deu a luz a tudo”, mas devo admitir: Fincher era realmente a melhor opção para dirigir essa trama. Ponto final. Se você não ficar sem fôlego ou simplesmente embasbacado pelo menos uma vez,  prometo que te faço uma surpresa no seu aniversário 😉

Ok!

Ah, por sinal: escrevi esse post ouvindo a maravilhosa trilha do filme.

Pelamordi assistiu: “Mesmo Se Nada Der Certo” (Begin Again, 2013)

download

Vocês já assistiram a um filme tão delícia que gostariam que ele virasse série para acompanhar os personagens todas as semanas? Eu tenho alguns assim. Um deles é o “Apenas Uma Vez”, musical irlandês lançado em 2006/7 – e que depois virou peça premiada na Broadway. A jornada dos personagens de Marketa Iglová e Glen Hansard (que ganharam Oscar com a música ‘Falling Slowly’, tema principal do filme) é tão genuína e confunde tanto vida real e ficção que não tem como não se apaixonar.

O diretor do filme era o nem tão conhecido assim John Carney. Sete anos depois, ele faz de novo. Com “Mesmo Se Nada Der Certo”, tive a mesma sensação de “Once”. Simplesmente adorável, a produção estrelada por Keira Knightley e Mark Ruffalo é capaz de colocar um sorriso até no mais gelado dos corações.

Keira Knightley in Begin Again

“Mesmo Se Nada Der Certo” traz Knightley como Gretta, uma jovem compositora sem rumo após terminar o relacionamento com Dave (Adam Levine, em sua estreia no cinema). Quase se despedindo de Nova York – após uma estadia frustrada com o amado, agora um sucesso da música -, ela chama a atenção de um produtor musical falido (Ruffalo) ao soltar a voz em uma ‘noite para compositores’, bem comum em bares de NYC.

Encantado com a voz e as composições de Gretta, ele decide investir no talento da jovem. Juntos, os dois embarcam em uma jornada que os mostra uma Nova York diferente ao passo que gravam as músicas que vão dar forma ao álbum da compositora.

rs_560x415-140328181340-1024.Begin-Again-Adam-Levine-Keira-Knightley.ms.032814_copy

Carney já nos ganha de cara, ao usar uma montagem não-linear para nos apresentar aos personagens principais. A construção do filme, aliás, é um dos pontos altos da produção. Em nenhum momento ficamos cansados daquela história ou das repetidas cenas musicais. Graças à montagem, conseguimos ser surpreendidos até o último minuto (btw, que escolha ótima a de colocar certas cenas nos créditos em vez de no meio da produção).

A propósito, as canções do filme são um deleite. Lindas, cabem perfeitamente na voz de Kinghtley. Já Levine, à vontade com o papel de popstar repentino, transforma as músicas delicadas de Gretta em sucessos que poderiam ter sido gravados pelo Maroon 5. Ruffalo, por sua vez, constrói com perfeição um tipo frustrado, visivelmente cansado da vida que leva e sem esperanças de mudança. Na cena em que avista a personagem de Knightley pela primeira vez, Ruffallo reúne todas esses elementos do personagem em um momento de catarse total.

O elenco ainda traz Hailee Steinfeld e Catherine Keener (que lástima essa atriz tão maravilhosa colecionar ‘pontas’!) em papéis menores, além de James Corden como o carismático Steve, melhor amigo da protagonista, e mais um jurado do The Voice, Cee-Lo Green (!!), que interpreta um popstar rico e famoso graças ao talento do personagem de Ruffalo.

f1db6a16cc9a57bcf5fab5fe89ffac97

Sem precisar apelar para romantismo barato ou para uma enfadonha ‘moral da história’, Carney nos mostra uma história leve tendo como o pano de fundo o verão de Nova York. Para os personagens, foram necessárias apenas algumas semanas para que suas vidas mudassem. Já eu precisei de apenas duas horas para ficar com o coração aquecido.

Adam curtchiu a voz da Keira!

Adam curtchiu a voz da Keira!

Pra quem ficou curioso, seguem aqui algumas músicas do filme (a trilha já está disponível no Spotify!):

Cinema: Os novos pôsters do esperado "Ninfomaníaca" de Lars von Trier


É de polêmica que esse homem vive, não tem jeito. Lars von Trier é um dos diretores atuais mais ousados e que nos fazem querer “virar do avesso” ao assistir os filmes dele (quem já viu “Dogville” e “Melancholia” sabe disso), e em seu novo projeto não seria diferente.


Em “Ninfomaníaca” (Nymphomaniac) – que será divido em duas partes – o diretor irá contar a estória de uma mulher que decide contar seu passado de aventuras sexuais. Só que a moça não é morna não. 


O filme, que tem 5h30 de duração, será dividido em 8 capítulos (The Compleat AnglerJeromeMrs. HDeliriumThe Little Organ SchoolThe Eastern and Western Church (The Silent Duck) The Gun). Vocês podem conferir a prévia de alguns deles aqui no Omelete.

O filme tem participação da queridinha Charlotte Gainsbourg, Shia Lebeouf e até Uma Thurman. Ele chega nas telas no dia 25. Na Dinamarca. Vai entender o Lars.

Confira os outros pôsters depois do pulo:


 por Rafael Froner

Saiu trailer de "Jobs", filme que conta a história de Steve Jobs e estrelado por Ashton Kutcher


Inspirado na trajetória de um dos maiores visionários dos últimos tempos, o filme “Jobs” – que estreia em 16 de agosto – conta com uma bela caracterização de Ashton Kutcher:



Já imagino os hipsters pirando…

*fonte: IdeaFixa

por Rafael Froner

Rebobinar é viver: filme "Goonies" comemora 28 anos de lançamento!

Se tem uma das partes mais gostosas de lembrar da minha infância e adolescência são os filmes que (não) cansei de assistir na Sessão da Tarde e, claro, um dos mais deliciosos de todos é o Goonies, que divertiu milhares de pessoas no mundo e até hoje é referência de um bom roteiro de aventura e comédia.

28 anos atrás o filme foi lançado, com assinatura na produção de ninguém menos que Steven Spielberg e dirigido por Richard Donner (Máquina Mortífera, Superman e outros filmes de ação) e foi, obviamente, um grande sucesso.

Turma reunida em 2009


Trilha sonora do filme é de Cindy Lauper:


 


O filme conta a aventura de um grupo de amigos aventureiros que depois de encontrarem um mapa do tesouro no sótão da casa de um deles, seguem em uma aventura subterrânea cheia de surpresas e situações engraçadíssimas.


Assista o filme completo (dublado) aqui:


Apesar de eu ser mais novo que o lançamento do filme, me diverti todas as vezes que ele passou na Globo e ainda curtia o jogo de videogame – sim, eu tenho irmãos mais velhos. Pena que nunca cheguei a zerar o jogo, que era bem difícil – qualquer morcego ou água já tirava um life danado:

Acompanhe a fanpage do filme.


por Rafael Froner

Senta que lá vem a história: Corona, CSS, Beyonce e Rihanna!


Corona reapareceu das cinzas e cantou semana passada no programa do . Pra quem não sabe, a cantora brasileira estourou com o hit-academia “Rythm of the night” nos anos 90 – que teve uma ótima paródia que virou meme recentemente “Jesus humilha Satanás”. Aumentem o som e ouçam a diva-disco-dance nessa versão orquestrada:




A Fox gringa exibiu ontem um “teaser extendido” do novo dvd de Rihanna, da turnê 777 (7 show em 7 dias em 7 países). O dvd só sai dia 14 de maio mas já dá pra sentir um gostinho da deusa de Barbados aqui:



Beyonce anunciou que também terá música no filme “Reino Escondido” (Epic), que chegará aos cinemas no dia 16 deste mês. A faixa “Rise up” é escrita por ela em parceria com a Sia. Lembrando que Bee também faz a voz da personagem Tara, uma rainha – porque ela não é fraca.


E por último, voltamos ao Brasil com a banda CSS (Cansei de Ser Sexy pros leigos). Já tem teaser do clipe/single “Hangover”, uma mistura de “chamado” com “Whip my hair”. A faixa estreia dia 14 de maio e o novo e esperado disco “Planta” sai dia 11 de junho:


por Rafael Froner/ Ricardo Barros

Viral da AlmapBBDO: atriz zumbi não aguenta mais fazer filme de terror!



Mais um ótimo video saiu na net esta semana, desta vez é um video da Panamericana Escola de Arte e Design que deixa bem claro: “se você nasceu para fazer uma coisa não adianta querer fazer outra”. Super verdade.

Atriz-zumbi almeja conquistar outros papéis além dos de filmes de terror

Não irei comentar muito, apenas assistam e se divirtam – muito. O video é da AlmapBBDO. Genial!


por Rafael Froner