Rebobinar é Viver: De volta a 2002 com “Dilemma” de Nelly com Kelly Rowland + “Top 10 Estados Unidos da MTV”

“No matter what I do, all I thing about is you”. A primera frase em inglês de milhares de jovens, sue lutavam arduamente para passar em Química, Física e Algebra. Esse hino, que invadiu nossas casas, rádios, tvs, diskman, mp3 players foi um grande sucesso de 2002, primeiro de Kelly Rowland (primeiro grande hit solo da Destiny Child) e mais um hino de Nelly.

nelly-kelly-rowland-gone

~Acochando~

Falando em Rowland, dia desses estava sem nada pra fazer em casa (momento raríssimo) e resolvi me esbaldar no guilty pleasure no Netflix, o filme dela “The Seat Filler” (2004). Disk Ela, como atriz, se apaixona por um “figurante de premiações”. Hilário. Mas admito, se fosse um pouco mais bem produzido e estrelado por Lindsay ou Hillary, seria big hit da Sessão da Tarde.

seatfillerposter

Eu, lá no Amazonas Shopping

E falando em Nelly (desculpa, damas primeiro), ele teve muitos hits bacanas, mas jamais esquecerei da grande estreia, “Crountry Gramma”, sucesso do Top 10 Estados Unidos MTV. Falando nesse programa, separei alguns clipes que só assisti (ou assisti primeiro) nesse extinto programa da MTV Brasil:

 E aí, curtiu? Lembra de mais alguma faixa/clipe que deixou saudade?

Surra de Clipes: Beyonce, Kelly Rowland, Britney, James Morrison e Olly Murs

Opa opa opa! Se tem uma coisa que sou apaixonado – e todos vocês estão cansados de saber, é de videoclipe. E, obviamente, não poderia deixar de comentar os lançamentos dos clipes dessas últimas 2 semanas. 

Preparados? Coloquem o som no talo e apertem o play:

Britney Spears – Criminal

Todos sabem que meu amor pro Zumbritney já foi gigante, hoje em dia prefiro relembrar o passado e pensar “Meu Deus, como ela já foi boa”. Mas fico feliz que ela esteja aí, firme e forte e etc. Prova de que ela ainda tem fôlego é este novo clipe, muito bem produzido, sem contar a música – que mesmo eu não curtindo at all, ela fica na cabeça.

Beyonce – Love on top


Beyonce é daquelas caboclas que consegue fazer um show na lage parecer um grande espetáculo. Prova disso é mais um clipe de baixo orçamento extremamente bem sucedido. A dança é apaixonante, heim? Até agora, da geração 4, este é o meu preferido.


Olly Murs – Dance with me tonight

 

Ele é um fofinho e sabe aproveitar bem esta qualidade, eu só não sabia que ele tinha essa ginga toda. Música gostosa, mais uma prova de que o pop inglês tá aí pra nos proporcionar bons momentos.


Kelly Rowland – Lay it on me

Valei-me! A moça tá fogosa, a moça se joga! Agora que é jurada do X-Factor, Kelly quer aproveitar o espaço e vender o peixe dela. Tá certa? Tá. Lay it on me é até gostosinha, mas poderia ser canção de qualquer outra cantora. Mas que ela está linda, isso ela tá.


James Morrison com Jessie J – Up

 
James quer continuar com a parceria com divas-pop, mas confesso que não curti muito a desta vez. Tudo que a música tem uma letra boa, mas precisava chamar a rainha do anti-bulying? Sei lá, não curti muito a parceria. O clipe é apenas um “mais do mesmo”.

Alguma sugestão? 
Não deixem de participar do nosso Facebook.